Um dos maiores desafios da pequena empresa é o seu controle de finanças. Afinal, ao decidir montar o próprio negócio tudo o que o empreendedor deseja é comemorar o lucro no final do mês. Contudo, para manter as contas no azul, é essencial ficar atento aos resultados do negócio. E, para isso, é importante saber como calcular a margem de lucro do empreendimento.

Mas, afinal, o que é lucro?

Lucro é o valor que sobra de todo o dinheiro recebido depois de subtraídos os gastos e despesas. Ou seja, o saldo positivo das transações financeiras realizadas.

Saber como calcular a margem de lucro é fundamental para que você consiga avaliar se o seu negócio está sendo bem sucedido e se o investimento valeu a pena. Mas é preciso deixar claro que se você acabou de começar a empreender é natural que ainda demore um pouco para começar a ter lucro de fato.

Quer saber como calcular a margem de lucro? Vamos por partes.

Qual a diferença de Faturamento, Lucro Bruto e Lucro Líquido?

Entender essa diferença é primordial para que você tenha uma visão correta sobre os seus rendimentos e saiba administrar bem o dinheiro do seu negócio. Muitas pessoas confundem esses 3 conceitos e isso pode acabar gerando problemas. Por isso, vamos aprender a diferenciá-los?

Faturamento

Esse é um conceito bastante simples. Faturamento é todo o dinheiro que você recebe no seu negócio. Se em um mês, por exemplo, você vendeu 100 produtos a 10 reais cada, o faturamento mensal da sua loja foi de 1.000 reais. ou seja:

Faturamento = número de produtos vendidos x valor dos produtos

Lucro Bruto

O lucro bruto é o valor do faturamento menos os valores com gastos variáveis. Esses gastos são aqueles em que o valor muda dependendo de outros fatores, como a quantidade produzida. Por exemplo, se você gasta 10 reais para produzir ou adquirir 1 produto, para 2 gastará 20 e assim por diante. Ou seja, o valor gasto dependerá do número de produtos.

Dentro dos custos variáveis também estão as contas de água e luz e ICMS, por exemplo.

O lucro bruto, então, é medido pela equação

Lucro bruto = faturamento – gastos variáveis

Lucro Líquido

É aqui que muitos empreendedores acabam se confundindo, pois assumem que o lucro bruto é o valor positivo do seu negócio, mas se esquecem dos outros gastos que devem ser levados em consideração: os gastos fixos.

Esses são os custos que independem da quantidade de produtos adquiridos ou de serviços prestados. Não variam caso você produza ou adquira 10 ou 100 peças e fazem parte do cálculo do lucro líquido.

Esses custos fixos são, por exemplo, o valor do seu aluguel, salário de funcionários, IPTU e etc. Sendo assim, o lucro líquido é o valor que realmente você tem positivo no seu negócio.

Calcula-se como:

Lucro líquido = faturamento – (gastos variáveis + gastos fixos)

Afinal, o que é Margem de Lucro?

É importante ficar atento aos resultados mensais do negócio para identificar situações que possam comprometer as finanças!
Foto: Sharon McCutcheon/ Unsplash

A Margem de Lucro é a porcentagem de retorno que você tem sobre o valor que foi recebido e pode ser calculada sobre o lucro bruto e também sobre o lucro líquido. Ela é um dos índices analisados quando o empreendedor precisa obter financiamentos para o seu negócio ou busca investidores. De um modo geral, é um indicador da saúde financeira do empreendimento.

Normalmente, para esses casos, a da margem de lucro é feita sobre o lucro bruto, com o cálculo de porcentagem a seguir:

Margem de lucro bruto = (lucro bruto / faturamento) x 100%

Mas, não perca a realidade de vista! Você precisa conhecer também qual a Margem de Lucro Líquido.

Basta seguir a mesma fórmula, porém, utilizando o valor do Lucro Líquido. Se esse valor for muito baixo, analise todos os custos para identificar quais estão corroendo o lucro líquido do negócio. Fique de olho nesse resultado, mês a mês, para corrigir os problemas a tempo.

Existe uma Margem de Lucro Ideal?

Segundo especialistas, o setor industrial deve buscar uma margem de lucro superior a 8%, enquanto que os segmentos de prestação de serviços precisam superar o índice de 20% para manter o equilíbrio financeiro do negócio. Isto vale também para as micro e pequenas empresas.

É importante que você fique atento aos resultados mensais do negócio para identificar situações que possam, a longo prazo, comprometer as finanças, reduzindo a lucratividade e rentabilidade do negócio. Analise os custos, produtividade, receitas de vendas, quais produtos geram mais ou menos lucro, estude a concorrência e mantenha-se atento às tendências de consumo e ao cenário econômico.

Gostou dessas dicas? Compartilhe o conteúdo e leia outros posts no blog!