Preocupação com as contas é comum entre qualquer pessoa, não escapando do pensamento de pequenos empreendedores. Entre estes, também é comum enfrentar o questionamento de como administrar seu dinheiro, como poupar dinheiro e até como investir em melhorias ou ampliar sua oferta de produtos ou serviços.

Para um pequeno empreendedor, esse controle financeiro precisa contemplar não só suas despesas pessoais mas também o planejamento financeiro do negócio.

As preocupações com as finanças de uma pequena empresa incluem cumprir com os pagamentos, vender, lucrar e manter uma reserva para emergências ou novos projetos. Para saber como ser um empreendedor de sucesso e fazer uma boa administração do dinheiro do seu negócio, invista em um bom planejamento financeiro e aplique as dicas a seguir.

 

Tenha atenção com empréstimos e financiamentos

Muito cuidado ao contratar empréstimos! Quando realmente necessários, pesquise bem para encontrar as melhores opções, sempre com as menores taxas de juros e flexibilidade nos parcelamentos. É importante não perder a dívida de vista, se programando para realizar os pagamentos na data certa e não criar uma bola de neve financeira.

As taxas de juros de empréstimos e financiamentos são verdadeiras ameaças ao controle financeiro de pequena empresa. Aqui ainda vale o conselho para não misturar as contas do negócio com as suas próprias, assim não comprometendo também as finanças pessoais.

 

Reinvista uma porcentagem dos lucros

Ao conseguir uma grana extra, ou ainda ao fechar uma super venda, é interessante investir esse lucro dentro do próprio negócio, seguindo um planejamento de investimentos e melhorias para o empreendimento.

Claro que manter uma reserva para casos de emergência é fundamental, mas quando o dinheiro sobra um pouquinho, o mais interessante é reinvestir na melhoria e no crescimento do seu negócio.

Esse valor extra pode ser utilizado para a melhoria dos produtos ou serviços, no atendimento, infraestrutura, marketing ou ainda no treinamento da sua equipe.

Poupar parte do lucro e aplicar em melhorias para a microempresa é essencial para manter o empreendimento saudável e lucrativo, trazendo novidades para os clientes e atendendo melhor ao mercado.

Estabeleça um pró-labore

O pró-labore é a remuneração dos sócios administradores de um negócio, diferente de um salário comum. O mais recorrente é que o pequeno empreendedor seja o único “sócio”, mas isso não impede que seja estabelecido um valor e uma data de pagamento fixos para o pró-labore. Isso é necessário justamente ao lembrar uma regra de ouro do empreendedorismo que já falamos anteriormente: não misturar o dinheiro do caixa com o pessoal.

O recebimento do pró-labore é um instrumento que ajuda no controle financeiro pessoal e também no do empreendimento. Imagine só a bagunça se o administrador “sacasse” dinheiro do caixa da empresa sempre que achasse conveniente! Ele pode ser calculado para cobrir despesas pessoais, mas sem exageros, de forma a não prejudicar o capital do negócio.

 

Evite, ao máximo, se endividar

Um bom planejamento financeiro, tanto pessoal como para o empreendimento, é o seu guia para trabalhar sem problemas. Dívidas podem aparecer, principalmente refletindo as complicações com empréstimos, mas é possível evitá-las com um controle que inclua contas a pagar (fornecedores, despesas fixas, impostos) e contas a receber (pagamentos de clientes).

Felizmente a tecnologia já caminhou para ajudar nessa administração financeira, com softwares e aplicativos que evitam dívidas e que avaliam estoque, fluxo de caixa, acompanhamento de entradas e saídas, entre outras necessidades. É importante também se organizar em relação a prazos, sabendo quando o dinheiro entra e quando é preciso quitar os pagamentos – por isso o calendário também é seu instrumento de trabalho.

Simplifique a gestão do seu negócio com o aplicativo gratuito da iZettle.

Saiba mais aqui!

É com a visão deste planejamento financeiro que é possível encontrar espaço para melhorias ou gastos que podem ser cortados. Esse planejamento pode ser feito ou reelaborado a cada ano, mas também deve incluir metas a longo prazo.

Se você é um pequeno empreendedor e quer melhorar a gestão do seu negócio, conheça algumas ferramentas de controle financeiro para te ajudar.